domingo, 24 de fevereiro de 2013

The Ring - O Aviso



Este filme já é um clássico do cinema de suspense e terror, tem uma boa história e momentos arrepiantes. "The Ring - O Aviso" deixa os nervos à flor da pele e à medida que a história avança ficamos nela embrenhados, queremos saber como acaba o filme.

Tudo começa quando quatro jovens morrem sete dias depois de visionarem uma cassete misteriosa, que se pensava ser apenas uma lenda. Rachel Keller (Naomi Watts) começa a investigar o caso e vê a cassete, a lenda torna-se realidade e agora esta tem apenas sete dias para descobrir o mistério.

"The Ring" cai mais para o terror psicológico e para o suspense, contudo tem alguns sustos. Confesso que atualmente não tive tanto medo de o ver como quando o vi pela primeira vez pois nessa altura devia ter entre os treze ou os catorze anos, mas continua a arrepiar-me.

A cena mais assustadora é quando Samara (Daveigh Chase) sai da televisão, esta cena é sem dúvida alguma das mais atemorizadoras do filme. "The Ring" oferece-nos ainda sequências arrepiantes, sendo uma delas a do poço. Também gostei muito da história, da realização e do elenco, principalmente Naomi Watts e David Dorfman. A quem ainda não o viu aconselho que o façam, a quem já o viu pode sempre revê-lo.

"The Ring - O Aviso" é um filme de 2002 realizado por Gore Verbinski, com argumento de Ehren Kruger e baseado no livro de Kôji Suzuki. No elenco incluem-se Naomi Watts, Martin Henderson, David Dorfman, Brian Cox, Jane Alexander, Lindsay Frost, Amber Tamblyn, Rachael Bella, Daveigh Chase, Shannon Cochran e Pauley Perrette, entre outros.



4*

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Skyline - O Alvo Somos Nós



A história e o tema são interessantes mas foram muito mal aproveitados, o que levou a um argumento fraco e com várias falhas. "Skyline - O Alvo Somos Nós", título nacional, poderia ser um filme muito melhor e é apenas um filme razoável.

A meu ver o melhor é o bom uso dos efeitos visuais e sonoros, estão muito bem conseguidos e dão ação à história. Também gostei de uma das cenas finais, onde conseguimos ver como foram outras cidades atingidas por este ataque alienígena.

O pior é o desempenho do elenco, alguns representam forçosamente e não agem com naturalidade. "Skyline", título original, tem cenas sem nexo e personagens que não faziam falta à história. Sucintamente é daqueles filmes que divertem, mas que provavelmente caem no esquecimento.

"Skyline - O Alvo Somos Nós" é um filme de 2010 com argumento de Joshua Cordes e Liam O'Donnell e realizado pelos The Brothers Strause, Colin e Greg. No elenco podemos contar com Eric Balfour, Scottie Thompson, Brittany Daniel, Crystal Reed, David Zayas, Donald Faison, Robin Gammell, Tanya Newbould, J. Paul Boehmer e Neil Hopkins, entre outros.



2*

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Bestas do Sul Selvagem



Estreado em Portugal a 14 de fevereiro de 2013, este filme é uma alegoria ao fim do mundo e ao aquecimento global. Apesar de ser um filme sobre sobrevivência, "Bestas do Sul Selvagem" não me cativou muito, sendo apenas um filme razoável.

A meu ver o melhor é o desempenho de Quvenzhané Wallis e este filme ser um aviso para o estado do planeta em relação aos problemas ambientais, de resto "Beasts of the Southern Wild" não me encantou e não me chamou a atenção.

A química entre Hushpuppy (Quvenzhané Wallis) e o seu pai Wink (Dwight Henry) não é má mas poderia ser muito melhor, penso que era uma mais-valia ter havido mais intensidade em algumas cenas da dupla.

No meu ponto de vista o aparecimento das criaturas pré-históricas é o pior do filme, apesar de serem parte fulcral deste. É um filme aborrecido e para mim é dos que menos gostei este ano, por fim a obsessão da rapariga pela sua mãe é um pouco exagerada e isto nota-se nas conversas imaginárias e nos momentos em que Hushpuppy procura a sua mãe.

"Beasts of the Southern Wild" está nomeado a quatro Óscares: Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Atriz Principal e Melhor Argumento Adaptado.

"Bestas do Sul Selvagem" é um filme de 2012, dirigido por Benh Zeitlin e com argumento a cargo do próprio realizador e de Lucy Alibar. No elenco podemos contar com Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Levy Easterly, Lowell Landes, Pamela Harper, Kendra Harris e Gina Montana, entre outros.



2*

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Hitchcock



Não estava à espera que gostasse assim tanto deste filme, mas conseguiu-me envolver na história e acabou por me surpreender. "Hitchcock" mostra-nos um período conturbado da carreira de Alfred Hitchcock, o Mestre do Suspense.

Este filme conta-nos como correu a produção de "Psico", filme de 1960 que se tornou no mais controverso filme de Alfred Hitchcock. Para conseguir lançar "Psycho" no cinema, o realizador teve que passar por uma atribulada produção, foi contra todas as expetativas e teve de financiar ele mesmo o filme, mas conseguiu.

A meu ver "Hitchcock" tem uma mensagem, que é ter esperança e nunca desistir, foi isso que em 1960 o realizador de "Psico" fez. "Hitchcock" oferece-nos um excelente desempenho por parte de Anthony Hopkins, que penso que deveria ter sido nomeado ao Óscar de Melhor Ator Principal por este desempenho.

Em primeiro lugar Anthony Hopkins está irreconhecível e muito bem caraterizado, em segundo lugar fez um excelente trabalho. Scarlett Johansson está bem como Janet Leigh e gostei também de ver Toni Collette e Jessica Biel no elenco, já Danny Huston e James D'Arcy deixam um pouco a desejar. Por fim, quem está também muito bem no seu papel é Helen Mirren que dá vida a Alma Reville, esposa de Alfred Hitchcock.

Através de "Hitchcock" conseguimos aprender novas coisas sobre o Mestre do Suspense, a rodagem de "Psico" e sobre algumas das estrelas de Hollywood. Esta história tem também uma forte caraterização da época o que me agradou, também gostei muito última cena.

"Hitchcock" falha em alguns pontos e para mim achei exageradas as cenas em que a personagem de Alfred Hitchcock está a falar com Ed Gein (Michael Wincott), o assassino em que se baseou para o seu "Psico", para mim estas não têm muito nexo.

A suposta ligação amorosa entre Alma e Whit, interpretado por Danny Huston, é também desnecessária e não acrescenta nada ao filme.

"Hitchcock" estreou em Portugal a 07 de fevereiro de 2013 e baseia-se no livro "Alfred Hitchcock and the Making of Psycho", escrito por Stephen Rebello. Este filme está nomeado ao Óscar de Melhor Maquilhagem e Cabelo, espero que ganhe.

"Hitchcock" é um filme de 2012, dirigido por Sacha Gervasi e com argumento de John J. McLaughlin. No elenco podemos contar com Anthony Hopkins, Scarlett Johansson, Helen Mirren, James D'Arcy, Danny Huston, Michael Wincott, Michael Stuhlbarg, Jessica Biel e Toni Collette, entre outros.



4*

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Dia e Noite



Gostei muito deste filme e confesso que me surpreendeu, superando as expectativas que tinha. "Dia e Noite", título nacional, mistura muito bem comédia com ação. Antes de ver este filme pensava que era apenas mais um filme de ação com alguma comédia, mas ainda bem que me enganei pois este é um dos melhores que vi dentro do género.

O desempenho de Tom Cruise está bom e apesar de estar parecido com o seu papel de "Missão Impossível" não é igual, o que é muito importante. Com Roy Miller, a sua personagem nesta história, conseguimos ter ação e boa comédia. Cameron Diaz está também bem na sua personagem, o que me agradou e uma coisa é certa está muito melhor do que em "Professora Baldas". Paul Dano e Peter Sarsgaard têm também destaque nesta película, por outro lado Maggie Grace deveria aparecer um pouco mais.

A cena do avião é simplesmente hilariante, agradou-me imenso. Gostei que o filme nos tivesse levado a vários sítios com mais ação e mais adrenalina. A cena da mota em Sevilha é uma das melhores sequências de ação do filme.

Contudo "Knight and Day", título original, não está isento de falhas pois peca por ser um pouco previsível, principalmente no que toca à parte romântica. Tem também clichés e apesar da química de Tom Cruise e Cameron Diaz ser boa, falta ali algo.

"Dia e Noite" é um filme de 2010, dirigido por James Mangold e com argumento de Patrick O'Neill. No elenco podemos contar com Tom Cruise, Cameron Diaz, Peter Sarsgaard, Jordi Mollà, Viola Davis, Paul Dano, Falk Hentschel, Marc Blucas, Maggie Grace, Dale Dye e Celia Weston, entre outros.



4*

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

A Melhor Despedida de Solteira



Apesar de ter gostado deste filme e de ter rido com ele, "A Melhor Despedida de Solteira" deixa um pouco a desejar e tem algumas falhas, onde destaco a falta de coerência que noto existir no argumento. Diverte e dá para passar um bom tempo, mas não muito mais.

"Bridesmaids" vai de um extremo ao outro, tendo sequências com piada e cenas sem piada absolutamente nenhuma. A cena da prova de vestidos é original, mas é um pouco exagerada e talvez um pouco nojenta. As cenas que mais gostei foram a do avião, do casamento e a do discurso inicial.

Kristen Wiig tem um bom desempenho, mas poderia ter trabalhado um pouco mais a sua personagem. Rose Byrne, Melissa McCarthy e Maya Rudolph também estão bem nos seus papéis e quem teve um desempenho mais apagado foram Wendi McLendon-Covey e Ellie Kemper. Quanto às restantes personagens acho que as atrizes Jill Clayburgh e Rebel Wilson e os atores Matt Lucas, Tim Heidecker e Franklyn Ajaye poderiam ter um pouco mais de destaque.

"Bridesmaids" diverte e arranca algumas gargalhadas, contudo não é das melhores comédias que já vi. Muitos descrevem este filme como "A Ressaca" estilo feminino, mas em primeiro lugar a história é completamente diferente e em segundo lugar é pior que "The Hangover".

"A Melhor Despedida de Solteira" é um filme de 2011, realizado por Paul Feig, com argumento de Kristen Wiig e Annie Mumolo e com Judd Apatow como produtor. No elenco podemos contar com Kristen Wiig, Maya Rudolph, Wendi McLendon-Covey, Ellie Kemper, Melissa McCarthy, Rose Byrne, Rebel Wilson, Michael Hitchcock, Kali Hawk, Matt Lucas, Jill Clayburgh, Greg Tuculescu, Franklyn Ajaye, Tim Heidecker, Chris O'Dowd, Jessica St Clair, Ben Falcone, Terry Crews, Jon Hamm, Mia Rose Frampton e Annie Mumolo, entre outros.



3*

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Freelancers



"Freelancers" oferece-nos um bom tema, mas que é completamente desperdiçado. Este filme fala-nos da corrupção na polícia e do seu envolvimento no tráfico de droga, um tema interessante e que poderia dar uma boa história. Mas esta matéria é mal abordada, para mim o argumento desta película não nos oferece nada para além do mau.

Robert De Niro desilude por ter um desempenho medíocre, Curtis '50 Cent' Jackson mostra que é melhor cantor do que ator, Forest Whitaker brilha pouco e o resto do elenco nada faz.

Nem o twist me surpreendeu, pois esta história é demasiadamente previsível. Este filme estreou a 31 de janeiro de 2013 em Portugal e a meu ver é um dos piores do ano, é um filme para esquecer.

"Freelancers" é um filme de 2012, realizado por Jessy Terrero e com argumento de L Philippe Casseus. No elenco contamos com 50 Cent, Forest Whitaker, Robert De Niro, Malcolm Goodwin, Ryan O'Nan, Anabelle Acosta, Beau Garrett, Michael McGrady, Robert Wisdom, LaJessie Smith e Dana Delany, entre outros.



1*

domingo, 3 de fevereiro de 2013

O Diário a Rum



Este filme conta-nos a história de Paul Kemp, interpretado pelo excelente ator Johnny Depp, enquanto trabalha num jornal de Porto Rico. "O Diário a Rum" tem uma história interessante com muito álcool, drogas, mulheres, corrupção e dinheiro à mistura.

Este filme está muito bem conseguido, tem um bom elenco e é interessante. Através da personagem de Johnny Depp viajamos por variados locais, conhecemos várias histórias e assistimos a algumas peripécias.

Passado nos anos sessenta, "The Rum Diary" oferece-nos uma excelente caracterização da época que podemos reparar através do uso de carros antigos e no guarda-roupa. Do mesmo modo gostei do desempenho do elenco, principalmente dos desempenhos de Johnny Depp, Aaron Eckhart e Giovanni Ribisi.

Johnny Depp transmite-nos uma ideia de luta pela verdade, pois apesar de a sua personagem ser um jornalista alcoólico ele luta pela verdade e por não deixar de publicar notícias. Já Aaron Eckhart oferece-nos uma personagem corrupta e sem escrúpulos, sem dúvida um bom desempenho. Por fim, Giovanni Ribisi está muito bem caracterizado, estando irreconhecível e tendo o bom desempenho, resumindo mostra que é um bom ator. O desempenho de Amber Heard está bom, mas podia estar melhor e o que se nota mais em "The Rum Diary" é a beleza da atriz.

O final do filme deixa uma espécie de mensagem, que a meu ver é um alerta para a corrupção. Para mim este final é um aviso de que a corrupção sempre existirá e é difícil de combater.

Este filme é baseado no romance homónimo de Hunter S Thompson (1937 – 2005), jornalista e escritor norte-americano conhecido por ter um estilo de escrita extravagante. Para quem não sabe ele foi o criador do Jornalismo Gonzo, onde narrador abandona qualquer pretensão de objetividade e se mistura profundamente com a ação. Hunter S Thompson também escreveu "Delírio em Las Vegas", que em 1998 estreou no cinema.

"O Diário a Rum" é um filme de 2011, com argumento e realização a cargo Bruce Robinson. No elenco podemos contar com Johnny Depp ("Sombras da Escuridão"), Aaron Eckhart, Michael Rispoli, Amber Heard, Richard Jenkins, Giovanni Ribisi, Amaury Nolasco, Karimah Westbrook e Bill Smitrovich, entre outros. Para quem ainda não viu este filme aconselho, vejam.



4*

Hereafter - Outra Vida



"Hereafter - Outra Vida" tem uma história interessante e fala sobre um dos temas que mais curiosidade tenho, a vida depois da morte. O filme está bom e é interessante, mas deixa a desejar. Gostei de a história estar dividida por três personagens e locais e no final haver uma junção destas histórias e personagens, a meu ver é uma mais-valia para o filme.

Na minha opinião o melhor do filme é: A cena inicial pois esta é muito realista, o tema abordado na película, a cena do Metro de Londres, o desempenho do elenco principal e as histórias que vamos descobrindo sobre as personagens e as suas experiências com a morte.

O pior do filme é: A cena final pois deixa imenso a desejar e é tosca e parola, o desaparecimento da personagem interpretada pela atriz Bryce Dallas Howard sem qualquer explicação, "Hereafter" deixar coisas por explicar e o filme ter partes muito aborrecidas e/ou secantes.

"Hereafter - Outra Vida" é um filme de 2010 com argumento de Peter Morgan e realização de Clint Eastwood, que recentemente dirigiu o filme "J Edgar". No elenco podemos contar com Cécile De France, Matt Damon, Frankie McLaren, George McLaren, Lyndsey Marshal, Thierry Neuvic, Jessica Griffiths, Lisa Griffiths, Jay Mohr, Richard Kind, Rebekah Staton, Declan Conlon, Mylène Jampanoï, Marthe Keller e Bryce Dallas Howard, entre outros.



3*